Por Andressa L.
Há uma grande polêmica em torno desse assunto.
Paira uma dúvida no ar referente a se alongar ou não antes e depois do treino, todos os dias, um dia sim um dia não… e assim cada profissional acaba indo para uma linha de raciocínio, muitas vezes não tendo um conhecimento fisiológico sobre o assunto, levando os alunos a ficarem perdidos sem saber na realidade o que é o certo.
A verdade é que tudo vai depender do objetivo da pessoa e da atividade que pratica.
É certo que o alongamento ajuda previnir lesões nas articulações no caso de um maratonista, corredor,…
Já no caso de um atleta de musculação, não é tão válido o alongamento pré treino, pois neste caso não traz benefícios, neste caso o ideal é se aquecer antes do treino.
Por que a diferença entre alongamento e treinamento de flexibilidade?
Muitas pessoas confundem.
Se alongar é totalmente diferente de um treinamento para romper as fibras, causar deformação plástica e dessa forma aumentar a flexibilidade cada vez mais.
Qual a diferença?
Quando fazemos aquele alongamento rápido, 30 segundinhos em cada músculo, puxa daqui, puxa dali, não causa deformação plástica nos tecidos. Ou seja, só estamos fazendo uma espécie de “relaxamento dos músculos” e esse tipo de alongamento pode ser feito diariamente justamente por não causar danos maiores as fibras.
Já quando a intenção do praticante é de realmente aumentar a flexibilidade, aí entra o “treinamento de flexibilidade”, em que o nome já diz: um TREINAMENTO.
Que se refere a obter um maior rendimento possível na modalidade.
Esse tipo de treinamento se encaixa mais quando a pessoa é atleta, bailarina, dançarina, ginasta, entre outros que realmente precisam dessa maior flexibilidade.

No caso de praticantes normais de atividade física não existe a mínima necessidade, pois como todo treinamento gera stress e lesões nas fibras podendo ficar dolorido e assim atrapalhar o seu treino habitual em outras modalidades.
* quando digo “lesão” não me refiro a machucar, e sim ao que ocorre em todo treino de musculação, que são as “lesões” nas fibras, rasgando as fibras musculares, e dessa forma aumentando os músculos, portanto o termo lesão aqui não é uma coisa ruim ok?!

Como é considerado um treino de flexibilidade?
Como no treino de musculação é necessário que se faça no mínimo 3 séries de um mesmo exercício na mesma região para surtir efeito, então aquele alongamento de 30 segundinhos não funciona para aumentar a flexibilidade por conta disso!
Os tipos de alongamento
Falando em termos fisiológicos rapidamente, existem 2 tipos de alongamentos:
 
ATIVO: Quando se alonga sozinho sem ajuda;
PASSIVO: Utiliza de algum outro fator para gerar o alongamento (que por sua vez gera mais força na região, gerando maior lesão).
Efeitos
E temos 2 efeitos: 
EFEITO CRÔNICO: Que permanece durante algum tempo; 
EFEITO AGUDO: Que é imediato.
Para que entendam, quando somente alongamos gera o efeito agudo que terminando de alongar os fusos musculares, voltam ao normal, sem causar um aumento no comprimento.
Para gerar essa amplitude de movimento é preciso fazer de 3 a 4 séries do alongamento segurando na posição em torno de 30 segundos e repetindo assim o movimento. Dessa forma ocorre a deformação plástica nos fusos musculares, promovendo a melhoria da flexibilidade. Esse é o efeito crônico que permanece.
Então se o objetivo é somente relaxamento dos músculos ou prepará-lo para a atividade, o alongamento comum é valido. Porém, se o seu objetivo é de melhoria na flexibilidade, é preciso de um programa de treinamento de cerca de 2 a 3 vezes por semana separados somente para a sessão de treinamento de flexibilidade, não podendo fazê-lo seguido de outra atividade, pois ele se enquadra em um treinamento comum de no mínimo 30, 40 min dedicados a isto.
Exemplo de um programa de treinamento: 

Para cada exercício 3 séries de 30″ segurando na posição (forçando).                        
1 exercício para alongamnto dos Dorsais;          
1 exercício para alongamento do Peitoral Maior;
1 exercício para alongamento de Lombar;
1 exercício para alongamento de Glúteos;
1 exercicio para alongamento de Quadríceps;
E por assim em diante alongando todo o corpo.
Sempre lembrar que cabe ao seu professor/instrutor/personal responsável pelo seu treino montar um programa de acordo com suas necessidades!

Fico por aqui!
Beijos da Dê