+35 fatos que você precisa saber sobre o Corona Vírus

Em meio a tantos fatos e fake news sobre o novo coronavírus, que inicialmente atacou a China e agora assusta o mundo inteiro, segue abaixo + informações verídicas sobre o tema, e suas respectivas fontes linkadas em cada uma. São elas: BBC e G1.

1) Onde surgiu o coronavírus?
Foi reportado pela primeira vez em Wuhan, na China. Desde então, o vírus se espalhou para diversos países em todo o mundo.

2) O que é o coronavírus?
“O coronavírus é principalmente um vírus respiratório”, explica William Schaffner, professor de medicina preventiva e doenças infecciosas no Centro Médico da Universidade Vanderbilt, nos Estados Unidos. 

3) O que o coronavírus causa?
Começa infectando a garganta. Quando o vírus entra no nosso corpo — por meio dos olhos, boca ou nariz — “ele se liga às células da mucosa do fundo do nariz e da garganta”, diz o especialista. Para se replicar, o coronavírus precisa ‘sequestrar’ uma célula. Graças às proteínas em forma de lança que se projetam de sua superfície, o coronavírus pode penetrar na membrana dessas células. “E uma vez dentro da célula, como os outros vírus, ele começa a dar ordem para produzir mais vírus”. É assim que o vírus deve se replicar, pois, sendo um agente infeccioso microscópico acelular, só pode se multiplicar dentro das células de outros organismos. Quando as cópias estão prontas, elas deixam a célula onde se originaram, a destroem e começam a infectar outras células.  Cada vírus pode criar entre 10 mil e 100 mil cópias. “Quando isso ocorre, o corpo percebe que o vírus está lá e produz uma resposta inflamatória para tentar combatê-lo”, explica Schaffner. “É por isso que começamos a sentir um pouco de dor de garganta e podemos ter um nariz entupido”.
“O vírus então entra nos tubos brônquicos (as vias aéreas que vão para os pulmões) e ali produz inflamação na mucosa desses tubos”. “Isso causa irritação e, portanto, começamos a tossir” , diz Schaffner. Quando isso ocorre, “a resposta inflamatória aumenta porque o corpo está combatendo o vírus e, consequentemente, a febre aparece”. Nesse ponto, começamos a nos sentir mal e a perder o apetite. De acordo com uma análise da OMS baseada no estudo de 56 mil pacientes, 80% dos infectados desenvolvem sintomas leves (febre, tosse e, em alguns casos, pneumonia), 14% sintomas severos (dificuldade em respirar e falta de ar) e 6% doença grave (insuficiência pulmonar, choque séptico, falência de órgãos e risco de morte). A situação pode piorar se o vírus “sair do canal brônquico e atingir os pulmões, onde causa inflamação (pneumonia)”. “Se uma porção suficiente de tecido pulmonar for afetada, será mais difícil para o paciente respirar, porque ele não pode respirar o ‘ar ruim’ e inalar o ‘bom'”. Quando o corpo não recebe oxigênio suficiente, o paciente deve ser hospitalizado e pode precisar estar conectado a um respirador. (William Schaffner)

4) Segundo a OMS, 80% dos infectados desenvolvem sintomas leves, 14% graves e 6% gravíssimos.

5) Sintomas Coronavírus:
– Dor de garganta
– Nariz entupido
– Tosse
– Febre
– Perda de apetite
– Pneumonia

6) Quanto tempo uma pessoa com corona vírus fica incubada?
O período de incubação — tempo decorrido entre o contágio e o surgimento dos primeiros sintomas — dura até 14 dias, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas alguns pesquisadores acreditam que pode ser de até 24 dias.

7) Quão letal é o novo coronavírus?
Segundo a OMS, com base em dados de 44 mil pacientes infectados pelo novo coronavírus:
81% desenvolvem sintomas leves; 14% desenvolvem sintomas graves; 5% ficam em estado crítico.
A proporção de mortes causadas pela doença parece baixa (entre 1% e 2%) — mas as estatísticas não são confiáveis. Milhares de pacientes que ainda estão sendo tratadas podem morrer, o que aumentaria a taxa. Por outro lado, também não está claro quantos casos leves podem não ter sido reportados, então a taxa de mortalidade também pode ser menor.


8) Transmissão do coronavírus

Segundo cientistas chineses, alguns pacientes podem transmitir o vírus mesmo antes do aparecimento dos sintomas.
Além de transmitir através de espalhamento do vírus em superfícies, onde outra pessoa encosta e coloca a mão no rosto, também ao tossir/espirrar/expelir gotículas contaminadas a menos de 3m de outra pessoa, que respirará estas.

9) Como pegar o coronavírus?
Levando o vírus através de suas mãos ou objetos infectados até nariz, boca, ou olho. Se você tiver contato com superfícies ou pessoas infectadas, mas não colocar o vírus em um desses orifícios faciais, você não será contaminado.

10) Como evitar o coronavírus?
Não leve a mão ou qualquer objeto ao nariz, boca, ou olho. Lave bem mãos e rosto com água e sabão por 30 segundos sempre que precisar ter contato com sua cabeça. Lavar as mãos (e nariz) com água e sabão é mais eficiente do que álcool gel. O álcool gel é para situações em que não temos água corrente e sabão para realizar a higienização das mãos. Não enfrente locais com aglomerações em que não possa ser respeitada a distância de 3m entre as pessoas apenas porque chegou álcool gel.
Conheça Ignaz Semmelweis, o médico húngaro que descobriu como evitar contágios apenas lavando as mãos.
Manter hábitos saudáveis para fortalecer a imunidade. Ou seja, dormir a quantidade de horas certas para a sua idade, alimentar-se bem, manter-se hidratado, fazer exercícios físicos regularmente e tentar reduzir o estresse.
A definição de contato próximo do Ministério da Saúde brasileiro é “estar a dois metros de um paciente com suspeita de caso por 2019-nCoV, dentro da mesma sala ou área de atendimento (ou aeronaves ou outros meios de transporte), por um período prolongado, sem uso de equipamento de proteção individual. Ou cuidar, morar, visitar ou compartilhar uma área ou sala de espera de assistência médica”.
A OMS recomenda: – Lavar as mãos com sabão ou álcool gel; cobrir a boca e o nariz ao tossir e espirrar, de preferência com um lenço de papel, e lavar as mãos depois, para evitar que o vírus se propague; evitar passar a mão nos olhos, nariz e boca — se você tocar uma superfície contaminada pelo vírus, poderá transferí-lo para o seu corpo; não ficar muito perto de pessoas tossindo, espirrando ou com febre. Idealmente, mantenha pelo menos 1 metro de distância.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Laura Kassab (@laurakassab) on

11) Coronavírus: o mapa que mostra o alcance mundial da doença

12) Como lavar as mãos corretamente para se proteger de vírus

13) O que fazer se estou com sintomas de resfriado/ coronavírus?


13) Coronavírus tem tratamento ou cura?
No momento, o tratamento consiste em oferecer suporte respiratório, até que o sistema imunológico do paciente seja capaz de combater o vírus. Os cientistas estão trabalhando para desenvolver uma vacina, com expectativa de que seja testada até o fim deste ano. Os hospitais também estão testando medicamentos antivirais para verificar se têm algum efeito.

14) Quão rápido o vírus se espalha?
Milhares de novos casos estão sendo registrados todos os dias. No entanto, os analistas acreditam que a real dimensão do surto pode ser 10 vezes maior que os números oficiais indicam. Já foram registrados casos em mais de 40 países, o que aumenta o temor de que se torne uma pandemia — termo usado para descrever quando uma doença infecciosa ameaça diferentes partes do mundo simultaneamente.
É importante lembrar, no entanto, que uma variedade diferente de coronavírus — causador da síndrome respiratória do Oriente Médio (Mers), por exemplo — surgiu no verão, na Arábia Saudita, então não há garantias de que o clima mais quente interrompa o surto.

15) Quanto tempo o coronavírus sobrevive nas superfícies?
• Aço inoxidável: 72 horas
• Plástico: 72 horas
• Papelão: 24 horas
• Cobre: 4 horas
• Aerossolizada/Poeiras: 40 minutos a 2 horas 30 minutos
• Tecidos: de forma geral, podem ter sobrevida de 72 a 96 horas nos panos
• Ítens congelados: “Normalmente, se você pega uma amostra e congela e depois descongela, o vírus se mantém viável. A gente costuma congelar as amostras de vírus a -20°C, ao descongelar, maior parte dessas partículas continuam viáveis. Com muito pouca perda” – Flavio Fonseca, virologista

* Em um outro trabalho, realizado por pesquisadores da Universidade de medicina de Greifswald, na Alemanha, foi feita a revisão de estudos já divulgados sobre os outros tipos de coronavírus o SARS-CoV e o MERS-CoV. Neste estudo, foi verificado que estes vírus sobrevivem da seguinte maneira as superfícies:
Aço – a 21°C – 5 dias • Alumínio – a 21°C – 4 a 8 horas • Vidro – a 21°C – 5 dias • Plástico – temperatura ambiente – 2 a 6 dias • PVC – a 21°C – 5 dias • Borracha de silicone – a 21°C – 5 dias • Luva de latex – a 21°C – 8 horas • Cerâmica – a 21°C – 5 dias • Teflon- a 21°C – 5 dias

16) Qual a eficiência das máscaras de proteção contra o coronavírus?
*Btw, segue link com o passo a passo de como fazer sua própria máscara.

17) Qual o impacto do coronavírus na economia global?
Economistas e especialistas hesitam em falar em números nesse estágio inicial do surto, mas alguns temem que a paralisação da atividade econômica ao redor do mundo leve a uma crise do tamanho da ocorrida em 2008. Mas é possível identificar qual forma o impacto terá e observar os danos econômicos causados por episódios similares no passado, especialmente o caso da Sars entre 2002 e 2003, que também começou na China. Uma estimativa indica que o custo do surto de Sars à época para a economia mundial foi de US$ 40 bilhões (R$ 167 bilhões em números atuais).

18) Qual o risco de contrair coronavírus viajando de avião?
O ar em um avião pode muito bem ser de melhor qualidade do que em um escritório, por exemplo. Embora possa haver mais pessoas por metro quadrado em um avião cheio, o ar está sendo trocado de forma mais rápida — a cada 2, 3 minutos (…) por um instrumento chamado filtro de ar particulado de alta eficiência (Hepa, na silga em inglês). Este sistema é capaz de capturar partículas menores do que aquelas que são capturadas pelos sistemas comuns de ar condicionado, incluindo vírus.

19) Acompanhe o comportamento de cada país da América Latina perante o coronavírus.

20) Que produtos de limpeza matam o coronavírus?
O novo coronavírus pode ser morto por produtos de limpeza desinfetantes de fácil acesso, como álcool 70%, água sanitária e até com a combinação de água e sabão. “O vírus possui uma cápsula de gordura protetora, e a limpeza com estes produtos retira essa cápsula e mata o vírus”, afirma Wladimir Queiroz, infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, especialista em doenças infecciosas e parasitárias e membro da Sociedade Brasileira de Infectologia. A boa notícia é que o coronavírus “não é um vírus muito complicado de matar, pois ele não é resistente no ambiente”, afirma Rosana Richtmann, infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo.

21) Onde e como fazer o exame de coronavírus e quanto custa? 
Alguns hospitais e clínicas particulares oferecem testes que podem ser realizados por cerca de R$ 140. De acordo com os especialistas ouvidos pelo G1, é preciso apresentar os sintomas e passar por uma avaliação médica – uma medida para não sobrecarregar o atendimento. O resultado sai em 48 horas.

31) O que é pandemia?
A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia para o Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus, na quarta-feira, 11 de março. Segundo a OMS, uma pandemia é a disseminação mundial de uma nova doença. É um termo usado com mais frequência em referência à gripe e, geralmente, indica que uma epidemia se espalhou para dois ou mais continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa.

32) Qual a diferença entre pandemia, epidemia e infecção endêmica? 
Pandemia: é a disseminação mundial de uma nova doença. É um termo usado com mais frequência em referência à gripe e geralmente indica que uma epidemia se espalhou para dois ou mais continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa.
Epidemia: é “um aumento nos casos, seguido por um pico e depois uma diminuição”. É o que acontece nos países onde as epidemias de gripe são registradas todos os anos: no outono e no inverno os casos aumentam, o máximo de infecções é atingido e depois diminui.
Infecção endêmica: quando a doença está presente em uma área permanentemente, o tempo todo, durante anos e anos.

33) Grupos mais vulneráveis e suscetíveis ao coronavírus:
• Idosos
• Diabéticos
• Hipertensos
• Quem tem insuficiência renal crônica
• Quem tem doença respiratória crônica
• Quem tem doença cardiovascular

34) Acompanhe os números de suspeitos, confirmados e óbitos no Brasil pelo mapa,
ou em tempo real pelo site do Ministério da Saúde.

35) Acompanhe os números de confirmados e mortes em tempo real no mundo.

XOXO,
Laura K.