Eu pensei que seria redundante eu dizer que um seguro viagem tira minhas inseguranças durante uma viagem. Mas enquanto eu tava planejando essa última pro Uruguai e Argentina, quando me perguntavam o que eu já tinha certo e programado e eu respondia que era o seguro de viagem, me questionaram por quê eu fiz e pra que adianta. Então vamos lá! No final da postagem eu conto qual eu usei e porquê.

 

AS MALAS SUMIRAM

Imprevistos acontecem desde o aeroporto, infelizmente!
Você organiza a mala bonitinha, look dia por dia (eu faço isso), embala todos os demaquilantes e perfumes direitinho pra não vazar e quando chega no outro destino, cadê as malas? Extraviou e você só vai ter elas de volta no dia seguinte (ou mais), ou chegaram danificadas, ou sumiram mesmo.
O seguro viagem te reembolsa pelos danos, pelas malas e seus conteúdos e até pelos gastos tidos por conta do atraso gerado pela espera delas.
E fora do avião também! Mesmo esquema se sua mala sumir ou for roubada em táxis, hospedagens, transportes públicos e parques.

 

PROBLEMAS DE SAÚDE DURANTE A VIAGEM

A viagem não precisa nem ser de aventura pra torcermos o pé na rua; quase cair de 2m de altura tentando fazer aviãozinho com o namorado – como quase aconteceu nas tentativas dessa foto hahahaha – ; acabar pegando uma super gripe mesmo por causa de diferenças de temperatura; ter uma super inflamação de dente (siso) do nada; ou até aquela pedra no rim dar sinal e você ter que ser internado às pressas pra fazer uma cirurgia. O seguro viagem cobre custos médicos e hospitalares, assistência odontológica, despesas farmacêuticas com cobertura total do seguro viagem, inclusive, translado médico, ida de um profissional de saúde até o local em que estiver hospedado, reserva de hotel pra acompanhante em caso de internação, além de passagem aérea de ida e volta pra um familiar que vá assistir o paciente. Mordomia né? Sem o seguro viagem, zero mordomia, só desconforto pela situação e pelos gastos.

 

 

TRATADO DE SCHENGEN

É uma convenção que estabelece abertura de fronteiras e livre circulação de pessoas entre 30 países europeus. Dentre eles estão os integrantes da União Europeia (exceto Irlanda e Reino Unido), além dos países não membros da UE: Islândia, Noruega e Suíça.
Em qualquer um desses países, é obrigatório ter um seguro viagem de cobertura mínima de 30 mil euros pra poder entrar no país. Pode ser que você tenha sorte e não chequem se você tem, mas se checam, esse é um dos fatores determinantes pra deportação.

 

CANCELAMENTO DE VIAGEM

Okay, você organizou a viagem inteira, meses antes. Mas não imaginava os imprevistos da vida nesse tempo e tem que cancelar a viagem. O seguro cobre os custos com cancelamento de passagens, taxas e reserva de hotel.
Ou os imprevistos acontecem no meio da viagem mesmo e você precisa voltar imediatamente. O seguro cobre tudo também.

 

PERDA E ROUBOS DE DOCUMENTOS

Você percebe que por algum motivo seus documentos sumiram, ou foram roubados, e precisa se comunicar – em outro idioma – com um local.
O seguro viagem garante apoio em língua materna, transmite uma mensagem urgente, assistência financeira, jurídica e, até mesmo o serviço de concierge.

 

POR QUÊ FAZER COM A TRAVEL ACE ASSISTANCE

Ela oferece todas essas vantagens e custa a partir de R$5,20 por dia! Tem toda a cobertura que eu preciso durante uma viagem e não pesa no budget que eu tenho disponível pra gastar nas minhas compras, passeios e restaurantes.

Não vejo a necessidade de pagar mais caro em outra assistência, enquanto a Travel Ace tem uma cobertura que atende tudo que eu preciso em uma viagem, é filial brasileira do australiano Cover More Group e braço global de seguro viagem do suíço Zurich Insurance Group – gigante no setor de seguros.

Segue links pra vocês seguirem a Travel Ace e incluir na próxima viagem:
https://www.travelace.com.brFacebook.com/travelace.brasilTwitter.com/travelacebr | Instagram.com/travelace_br

 

XOXO,
Laura K.