Aos 91 anos, se vai nosso icônico estilista francês Hubert de Givenchy.

Selecionei peças da marca, em homenagem ao criador, pensando na sua essência chic, feminina e considerando a rotina da mulher brasileira.
Consigo imaginar Audrey Hepburn (uma das celebridades que vestiu a marca) nesse look, no dia a dia, se ela vivesse nos dias de hoje. E você?

É só clicar nos produtos pra conferir valores, descrição e ir direto pra página de compra.

Check it out:

Breve jornada:

Filho do marquês Lucien Taffin de Givenchy e de Béatrice de Givenchy, seu avô dirigia uma oficina de tapetes em Beauvais. Sua família queria que ele fosse advogado. Logo cedo demonstrou interesse pela moda, quando aos dez anos, ao visitar uma exposição de figurinos de famosos estilistas franceses, se identificou com o universo luxuoso da alta-costura. Com 17 anos Givenchy foi pra Paris e iniciou seus trabalhos, passando pelas casas Jacques Fath, Robert Piguet, Lucien Lelong, Elsa Schiaparelli e trabalhando com nomes importantes, como Jacques Fath, Robert Piguet, Lucien Lelong, Christian Dior e Elsa Schiaparelli.

1952 • Abriu sua própria maison, com reconhecimento imediato do público. Ano em que apresentou sua primeira coleção de alta-costura, marcada pela blusa de babados nas mangas, batizada de Bettina (nome da modelo e RP da marca).

1953 • Com um ano de maison, Givenchy conheceu sua musa inspiradora, amiga e responsável por seu sucesso internacional, a atriz Audrey Hepburn.
Seus modelos para a atriz foram imortalizados em filmes como “Bonequinha de Luxo” (“Breakfast at Tiffany’s”), “Cinderela em Paris” (“Funny Face”), e “Sabrina” (que ganhou Oscar de melhor figurino, assinado por Edith Head, que não deu o crédito a Givenchy na época). Além de Audrey Hepburn, Givenchy vestiu Jacqueline Kennedy e Grace Kelly.
Ainda em 1953, Givenchy conheceu o estilista espanhol Cristóbal Balenciaga, que, segundo o próprio Givenchy, foi seu grande mestre, o influenciando no gosto pela estrutura minimalista das roupas.
Os anos 50 foram marcados pelos seus modelos “chemisier” (na forma saco, largos na parte superior e afunilando-se em direção à bainha), também com os separáveis (peças que podem ser combinadas entre si) e com as suas famosas blusas de tecidos de camisas.

1954 • Givenchy foi o primeiro designer de alta-costura a apresentar uma coleção feminina de prêt-à-porter (intitulada “Givenchy Université”).
1957 • Lançamento do primeiro perfume, o feminino “Le De” e criou o perfume “L’Interdit”, em homenagem a Audrey Hepburn.
1973 • Lançou sua primeira linha masculina “Gentleman Givenchy”.
1981 • Vendeu a Maison Givenchy: linha de perfumes ficou com Veuve Clicquot, e alta-costura ficou com o Grupo Louis Vuitton Moët Hennessy, a qual hoje também é proprietária da linha de perfumes.

XOXO,
Laura K

* informações tiradas de Wikipedia.