Desde nosso primeiro namorico nós sofremos pensando “perdi, ele era o amor da minha vida”. Realmente, seria muito fácil se fosse né? Se o primeiro beijo fosse a tampa da panela e casássemos e fossemos felizes para sempre. ~THE END~
Na geração antes da minha até que há alguns casos, até na minha família. Mas não mais que isso. Hoje é diferente.


Vendo pelas minhas amigas, e amigos homens também, percebo que nem eles sabem o que estão procurando. Simplesmente fazem tentativas (aceitando alguns problemas desde o início) e depois partem pra acomodação. É o quadro mais frequente.

E fora dessa idéia de conto de fadas, dá-lhe sapos. E quanto mais sapos, mais vontade de ser uma princesa presa na masmorra, daquelas que tranca a porta por dentro pra não deixar mais nenhum candidato entrar e ainda patrocina a academia do dragão pra ter mais chances de ganhar a batalha né? hahaha

Posso dizer que tenho MUITA sorte. Encontrei meu gêmeo. Daquele que me adiciona e me coloca no eixo quando mais preciso, enquanto compartilhamos os mesmos momentos e gostos…as mesmas alegrias em viver! Amém.
Com certeza as experiências – boas e ruins – para ambos, foram essenciais para nos conhecermos melhor e sabermos o que não nos faz feliz e o que nos faz.
E considero esse o ponto mais importante. Aprendermos com nossos erros, com os dos outros, e crescermos! Seja como namorada, como mãe, como filha, amiga, irmã, …
Mas depois que li uma matéria de uma revista americana sobre esse assunto e me peguei enviando para taaantas amigas, me senti na vontade de compartilhar com vocês também. Além de estar chegando o Dia dos Namorados e a mulherada ficar um pouco chateada por passar sozinha a data. Não é problema nenhum, se você estiver aproveitando esse tempo só seu para se conhecer melhor e poder aproveitar uma oportunidade real de ser feliz quando esta aparecer.

– – – – – – 


Coração em pedaços é uma das piores, porém mais amadurecedora coisa que pode nos acontecer. E nos deixa mais perto ainda de uma idéia mais correta de relacionamento. Cada um tem um jeito de ser feliz, um jeito de viver, gostos… e é importante saber como somos de verdade para discernir melhor o que queremos e também o que não queremos para nós. Evitando situações desagradáveis tanto pra gente quanto para o candidato a parceiro.
Uma experiência ruim e dolorosa pode ser a melhor coisa a nos acontecer! Temos o costume de sermos acomodadas quando algo vai bem. Bem. Mas não do modo que necessitamos, do fundo da alma. Admitam! O que mais dou é bronca de acomodação nas minhas amigas, e é direto! rs
Então, segue os prospects que devia-se sair antes de conhecer e dar valor para quem realmente combina com a gente!

1 – Filhinho da mamãe:
Aaaah. É o pior. Uma coisa é homem que é amigo da mãe, conversa e se dá bem. Mil pontos pra esse! É até algo essencial pra avaliar o caráter de alguém ou como ele pode te tratar no futuro. Mas aquele cara que depende da mãe pra tudo é um peso e na maioria das vezes a mãe é ciumenta e adora ter o filho sob as asinhas, tendo poder nas decisões dele no relacionamento de vocês e fazendo de tudo pra não deixar ele sair de casa. Já saiba que terá 3 pessoas no seu namoro: ele, a mãe, e você…assim, nessa ordem.

2 – O melhor amigo:
Esse te conhece e abandona uma final de futebol pra assistir o filme do Nicholas Sparks que você PRECISA ver, comendo cookies no sofá. Ele te consola e abraça quando você sofre por um ex que ficou noivo. Ele te ama e te fazer feliz é a principal coisa na vida dele. É importante saber sobre esse cenário, pois fazer alguém sofrer é pior do que ser magoada. 

3 – O socialzinho:
Esse gosta de estar rodeado de amigos e badalar. Mas quando está com você é quietinho. E quando vc pensa que vai sair pra um encontro romântico, aparecem os amigos dele com “amiguinhas” novas. A não ser que você seja tão baladeira quanto e não se importe em cada um sair com seu grupo de balada, é complicado.
Dizem aquela famosa frase “pessoa certa na hora errada”. Pode ser mesmo! Mas a chance é de achar alguém no mesmo timing que você e perceber que é muito melhor uma pessoa que pensa igual do que uma que você tem que mudar o jeito de pensar.

4 – O babaca:
Daqueles que gosta de ter a relação na mão dele, mas só na dele. Não quer palpite seu. E quando te convida pra fazer algo e você aceita, ele reclama falando que não era pra ir de fato, que só convidou porque achou que você não iria. A maioria dos seus amigos não o conhece, porque você só sai com os amigos dele. Ele nunca te inclui na conversa quando o assunto é futuro. Você faz de tudo pra conseguir sua atenção e coração. Não é porque ele é difícil de conquistar que é um prêmio especial. Mesmo você esquecendo disso e de se auto perguntar se é isso que quer.

5 – O carente:
Ele te manda poesias, passa horas pensando em você e escrevendo.Você liga pra ele e ele está trabalhando em uma montagem de fotos dos dois. Ele depende de você pra assistir qualquer filme, dizendo que sozinho não tem graça. Sufocantemente o assunto é sempre você e ele, e parece que não tem hobby nenhum. Você o encontra depois de dias, depois de uma viagem a trabalho sua que seja, e ele não tem assunto, a não ser “senti sua falta”.

6 – Homem prateleira:
Praticamente um amigo colorido. Te trata como namorada, até sair com alguém que ele realmente queira. Ele te coloca na prateleirinha dele até ficar sozinho de novo e “precisar de você”.

7 – Homem criança:
Ele se preocupa mais em aproveitar o fim de semana para colocar o vídeo-game em dia do que para fazer um programa diferente com você. Se ele perde o celular, paciência, já não é culpa dele se você queria combinar alguma coisa. Afinal, ele não perdeu porque quis.

8 – Workaholic 
Fim de semana ele tá sempre cansado por causa da semana turbulenta. Isso se ele estiver desocupado, sem pensar ou trabalhar em algum projeto.

9 – Atitude de marido perfeito
Ele fala de filhos e os nomes que daria, compra flores e cartões pra sua mãe no aniversário, responde rápido suas mensagens, vocês tem planos juntos. E de repente, ele some, prestes a casar com você, e fica noivo de outra que acabou de conhecer. Bom, se ele fosse realmente o marido perfeito, teria dado valor em te ter ao lado.

10 – Perfeito, no papel
Sua mãe e seus amigos elogiam e dizem que é o cara ideal. Ele pode ser médico, fazer café-da-manhã todo dia e levar na sua cama com uma flor diferente colhida por ele mesmo em seu jardim. Pode arrancar suspiros de todas e fazer com que sua mãe sonhe com os futuros netinhos. Mas não é porque todos o acham perfeito que ele é o ideal para te fazer feliz.

O importante em aprender com todos eles é que um relacionamento saudável é mais do que aparências e teorias sobre quem é o cara ideal. Depende do que te faz bem! Um relacionamento bom é um em que as duas pessoas agem como um time, gostando de coisas em comum, de fazer coisas juntos, saibam tomar decisões juntos que agradem aos dois, riam juntos, e que por se darem tão bem tenham um ao outro como primeiro plano em suas vidas.
O que acham? Faltou algum exemplo de ex interessante? Contem suas experiências.
Xoxo