Sonho realizado! Meu primeiro curso de idioma fora do Brasil.

Acabo de terminar uma das melhores experiências da minha vida e vou incentivar vocês a passarem por ela também!
Com quase 30 anos, fiz amigos de 25 à 50 durante o curso, desmistificando minha ideia de que eu não estava mais em tempo de fazer um intercâmbio. Tive a sorte de encontrar uma agência honesta e premiada no mercado de cursos fora do Brasil, e escola com credibilidade a altura, que entendessem minha vida e responsabilidades pessoais/profissionais (relacionamento de 7 anos, empresária com rotina agitada e clientes dependendo de mim em São Paulo), para encontrar a melhor solução para mim. Resumi todas as respostas que eu gostaria de ter tido ao dar esse passo, para vocês matarem as curiosidades.

1. DECIDINDO FAZER INTERCÂMBIO
Sempre tive vontade de fazer cursos de idiomas fora do Brasil.
Dos 3 aos 17 anos eu tive uma pressão grande referente ao aprendizado de línguas por conta do colégio que estudei. Inglês, francês e espanhol eram idiomas obrigatórios desde criança.
Mas saindo da escola (em 2007), fui perdendo contato com a prática da conversação. A vida universitária e profissional começam e vão te levando para outros caminhos. Abri minha primeira empresa aos 20 anos, tendo que lidar com negociações em espanhol, e foi neste momento que comecei a sentir a necessidade de voltar a dedicar meu tempo à prática dos idiomas já aprendidos. Não encontrei nenhuma agência que eu confiasse na época e acabei adiando a retomada de estudos com foco em minhas necessidades e projetos.
Hoje, com 29 anos, tenho precisado me comunicar muito em inglês também com marcas e fornecedores estrangeiros, tanto na minha empresa de Marketing quanto com minha audiência de fora do Brasil nas minhas mídias sociais.

Minha foto preferida de toda a viagem. Daquelas que vivemos o momento sem termos planejado.

2. COMO ESCOLHER A MELHOR AGÊNCIA
Comecei então a pesquisar cursos, escolas e fiquei (muito) perdida novamente. Não conseguia definir um ponto de partida para organizar um curso de aprimoramento. E a agenda instável e corrida me confundiam mais ainda.
Foi aí que conheci a agência de intercâmbio World Study. Com meu curso finalizado, agora posso contar com propriedade o quão segura eu fiquei desde o primeiro contato com eles e com suas referências no mercado.
• A World Study tem mais de 40 unidades espalhadas pelo Brasil, estando presente em todas as regiões. Isso me trouxe bastante confiança.
• São mais de 20 anos de mercado e todas as referências que eu havia encontrado sobre ela eram positivas (e agora vocês tem a minha).
• Já ganhou o prêmio de melhor agência da América Latina.
• Tem opções de intercâmbio em mais de 60 países.
• Enviam mais de 8 mil alunos para o exterior todos os anos.
• Opções de programa de estudo e trabalho, cursos de idiomas, High School no exterior, summer camps, graduação, pós, master e muitas outras opções. Então é uma agência que cuida de cursos de idiomas em nossas vidas em todas as nossas etapas. Não precisamos procurar uma diferente para cada situação. Criei um relacionamento bem legal com a equipe que fez esta minha primeira viagem acontecer e me deixa segura saber que são as mesmas pessoas que confiarei as minhas próximas.

Lorrine Mondin e eu em frente a unidade Kaplan Covent Garden, em Londres.

3. COMO ESCOLHER O DESTINO E PORQUÊ ESCOLHI LONDRES
E então nossa viagem começou a tomar forma. Tivemos todo o suporte para entender como fazer cursos de inglês no exterior, as opções de lugares para fazer intercâmbio, quanto custa, quais as durações disponíveis, etc.
Eu e minha amiga Lorrine Mondin queríamos esta primeira experiência em Londres, por adorarmos o sotaque britânico e história do destino. Além de ser nossa primeira parada para a Fashion Week, que se inicia em Londres, continuando em Milão e depois Paris.

4. COMO ESCOLHER A ESCOLA
A World Study nos apresentou então a escola Kaplan!
Além de ela ter este lindo nome começando com a letra “K”, é uma das melhores do mercado, super qualificada, com mais de 80 anos no mercado. Reconhecida por ter um ensino de altíssima qualidade em suas escolas e cursos de inglês nos Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, Irlanda, Escócia, Austrália, Nova Zelândia e outros.

Lorrine Mondin e eu na unidade Covent Garden, onde ela estudou aqui em Londres enquanto eu estudava na unidade Leicester Square.

 

5. ESCOLHENDO ENTRE O CURSO DE GENERAL ENGLISH X  BUSINESS
Nós já tínhamos o inglês bem estudado e cada vez mais precisamos dele em nossos trabalhos. Então a World Study indicou o curso de Business, trazendo outra abordagem de vocabulário e preparação para o ambiente profissional.
Nós fizemos um teste para confirmar nosso nível de inglês e podermos entrar na turma correta. Eu e Lorrine ficamos em escolas separadas por conta da idade, mas ambas tivemos o resultado High Intermediate. Me conte depois os de vocês aqui nos comentários! Consegui este link pra vocês fazerem este teste também, gratuitamente. É só clicar aqui.

Parte da minha turma de Business English na Kaplan Leicester Square: Turquia, Brasil e Espanha.

 

6. ESCOLHENDO A DURAÇÃO E DATA DO CURSO
Um outro porém, era nosso tempo disponível para ficarmos ausentes no Brasil, de nossos jobs e outras responsabilidades. Aproveitamos nossa vinda para as semanas de moda européias para chegar com duas semanas de antecedência e fazer o curso neste período. Mais uma vez contamos com o apoio da agência, nos mostrando os caminhos possíveis para realizarmos este sonho da maneira mais possível. A maioria dos alunos da minha sala estavam de férias do trabalho em seus países e também cursando de 2 a 4 semanas. Alguns estavam a 1 ano na Kaplan.

7. MINHA ESCOLA (KAPLAN)
Minhas aulas foram na unidade Leicester Square, a poucos passos do metrô de mesmo nome. Já a Lorrine, ficou na unidade Covent Garden, também muito perto do metrô (Holborn). A dela recebe alunos até 25 anos e a minha a partir desta idade.
A turma dela tinha pessoas vivendo a fase da universidade, como ela que acabou de se formar; e a minha pessoas com uma experiência profissional mais longa (velhos, me exponho rs). Eu gostei muito desta divisão, pois demonstra que a escola se preocupa em criar sinergia entre os alunos, para que possam interagir dentro e fora da aula com assuntos em comum.

 

8. COMO SE LOCOMOVER EM LONDRES
Muito fácil e com as dicas da Kaplan nos primeiros dias nos dando suporte. Dominamos a cidade com nosso cartão Oyster Card, o qual paga-se pacotes dependendo do período que ficará na cidade. Tem desde passes diários, aos de um ano. Nosso plano era semanal (£35 para usar 7 dias). Utilizamos o app de mapas da Google e Citymapper (também indicado pela Kaplan) para nos localizarmos e checarmos quais linhas de metrô, ônibus e trem precisaríamos pra chegar aos destinos.9. COMO APROVEITAR O TEMPO PARA PASSEARAlém do London Pass, que tem pacotes para podermos ir às atrações mais famosas e culturais de Londres, a própria Kaplan tem tickets para os alunos, disponibilizando na própria escola e sugerindo em quais ir, oferecendo descontos.

Em um dos passeios mais bonitos de toda a viagem, na estufa do jardim real em Kew Gardens.

 

10. ONDE SE HOSPEDAR/MORAR
Nossa casinha em Londres deixa saudades! Ficamos em uma residência estudantil, a Urbanest King’s Cross. Cada uma em seu quarto particular e apenas a cozinha compartilhada entre os 8 quartos do corredor. O que foi legal pra termos contato com outros alunos de mais partes do mundo que estavam cursando outras unidades da Kaplan. Tínhamos equipe na recepção 24h por dia a nossa disposição. Atendimento incrível e a localização perfeita, próxima a um centro gastronômico e comercial com bastante movimento e o metrô a 10 minutinhos. Toda ida e retorno da escola já eram passeios agradáveis, vivenciando a cidade e quase me sentindo uma verdadeira Londoner.
Além da residência estudantil, indicada pela Kaplan, considerando nossos perfis, também há a opção de casa de família, que além de ser mais barata, proporciona uma experiência ainda mais intensa se comunicando na língua inglesa obrigatoriamente mesmo fora da escola todos os dias.

Meu quarto na residência estudantil Urbanest King’s Cross.

 

11. COMO SE ALIMENTAR EM LONDRES
Ao lado do Urbanest tem um supermercado chamado Sainsbury’s. Os preços – mesmo com uma conversão de x 5,60 para o real brasileiro – muitas vezes são bem mais baratos do que comprando no Brasil. Além de o supermercado ter seus produtos de marca própria, ainda mais baratos do que os demais. A compra de café-da-manhã + almoço + jantar para uma semana toda é bem em conta. Na rua, temos muitos restaurantes da marca Pret a Manger, que mesmo de nome em francês, é uma rede fast-food inglesa, com pratos, lanches e cafés super em conta (e muito gostosos!). Eu almocei quase todos os dias de curso em uma das duas unidades próximas à Kaplan Leicester. E além destas opções econômicas, tem os mais tradicionais daqui, como os Fish and Chips.

Almoço antes da aula com meus amigos da Kaplan Leicester. Provando o famoso Fish and Chips londrino.

 

12. MINHAS CONSIDERAÇÕES FINAIS
Ter a oportunidade de estudar inglês ou qualquer idioma na escola ou com aulas extracurriculares É LINDO e te prepara muito para o futuro. Mas não tem comparação você fazer um curso em um destino que tem este idioma como língua nativa, onde você não tem a opção de falar em português durante a aula para tirar dúvidas ou para se comunicar com os outros alunos/seus novos amigos. A única opção é falar em inglês, explicar o que quer dizer em inglês e tirar dúvidas em inglês. As aulas da Kaplan, conteúdos abordados e time de profissionais são MUITO organizados. Duas semanas pareceram 3 meses de experiência. Em dois dias eu já estava pensando e sonhando em inglês. E fiz amigos de culturas do mundo inteiro pro resto da vida.

Me contem nos comentários, vocês já fizeram curso fora do país? Se não, pretendem? Onde e por quanto tempo?

Lembrando que neste link vocês podem fazer um teste GRATUITO para saberem em que nível de inglês estão. : )

Segue contatos da agência de intercâmbio e da escola:
World Study: https://worldstudy.com.br/
Kaplan Brasil: https://worldstudy.com.br/intercambio/inglaterra/londres/kaplan-london-covent-garden

E o vlog da minha primeira semana de intercâmbio para vocês visualizarem um pouco da experiência:

Xoxo,
Laura K.