Por Andressa L:

Boa tarde!!!

Espero que estejam gostando dessa série de posts sobre exercícios aeróbicos.
Hoje vamos falar sobre a ”Esteira” e seus benefícios, vantagens, desvantagens, erros comuns, etc …

Muitas pessoas tendem a achar que correr ou caminhar na esteira e na rua são a mesma coisa.
E está aí um grande erro, pois existem muitas diferenças entre as duas situações.
Os exercícios realizados na esteira podem apresentar uma variedade de resultados, somente alterando a maneira de realizá-los.
Existem recursos para ajustar velocidade e inclinação, além dos treinos pré-programados.
O uso correto de cada mecanismo permite queimar gordura, ganhar condicionamento físico e até mesmo tonalizar os músculos.

A esteira, por conta do sistema de rolamento, é boa para amortecer o impacto do exercício que chega a ser três vezes menor, do que o exercício feito na rua. 
Outra vantagem da esteira é o controle maior sobre o exercício. É mais fácil monitorar fatores importantes como frequência cardíaca, ritmo e tempo do exercício. Pois ali na tela já se dão todas as informações ao praticante.

Com o exercício feito na rua o esforço passa a ser maior, existem mais variações de inclinação e a pessoa precisará estar mais preparada e condicionada para lidar com o impacto do exercício e vai sofrer até com a resistência do ar.
Já nas esteiras, com o recurso da inclinação, proporciona benefícios interessantes. Ele aumenta o esforço e varia a requisição dos músculos.

Para quem deseja mais tonificação muscular, o esforço é maior na esteira inclinada, o que traz um benefício maior ao músculo.


Erros Comuns ao usar uma Esteira

Respiração:
É preciso ficar atento à respiração. Quando não respiramos direito acabamos ficando cansados antes da hora e somos obrigados a parar.

Correr com as pontas dos pés:
Muitas pessoas tem o hábito de correr na esteira com as pontas dos pés, o que está errado. O ideal é que o calcanhar seja a primeira parte do pé a tocar a esteira, isso gera um movimento cíclico e melhora o desempenho, diminuindo o impacto com o chão.

Aumentar o ritmo e a respiração:
A respiração não deve estar na mesma intensidade do seu ritmo. Ela deve ser mais tranquila e pode ser feita pela boca ou pelo nariz. O segredo é controlar a respiração para garantir mais fôlego no fim do exercício e evitar o desgaste.

Correr segurando na barra:
Correr com as mãos na barra pode machucar os punhos e segurar o impacto do corpo. Na hora de correr na esteira é importante que os braços mantenham um ângulo de 75 a 90 graus, para evitar o inchaço das mãos.

Aumentar a velocidade e dar passos muito largos:
Não é correto querer pular ao invés de correr, para tentar fazer com que passe mais depressa. Isso acarretará na diminuicão do trajeto e, como consequência, há aumento no impacto sobre as articulações, favorecendo as chances de ocorrer lesões.

Postura:
Correr com a postura inclinada para frente é inadequada porque sobrecarrega a coluna e dá dores nas costas.

Não beber água:
É preciso beber água para que não ocorra uma desidratação. Manter o corpo hidratado com água durante os intervalos de 15 minutos ajuda no rendimento do exercício, mas desde que a quantidade de água seja moderada.

Abdômen relaxado:
É importante deixar o abdômen contraído durante todo o exercício para proteger a coluna de sobrecarga.

Por fim, é preciso respeitar os limites do corpo para evitar futuras lesões.
Não adianta ultrapassar seus limites para conseguir um resultado mais rápido. Sempre procure ajuda de um profissional para orientá-lo a como usar a esteira da maneira correta.
Beijos da Dê!